Espanhóis protestam contra medidas de austeridade

Milhares de pessoas voltaram às ruas de Madri neste sábado para protestar contra medidas de austeridade do governo espanhol, temendo cortes de gastos no sistema de saúde e a privatização de serviços públicos.

EQUIPE AE, Agência Estado

06 de outubro de 2012 | 16h33

Carregando cartazes com os dizeres "Nem cortes nem privatizações", muitos dos manifestantes eram funcionários públicos que serão afetados por um congelamento de salários previsto para o ano que vem.

A Espanha, que atravessa sua segunda recessão em três anos e convive com uma taxa de desemprego de quase 25%, enfrenta uma crescente onda de tensão social. Em setembro, o número de desempregados no país chegou a 4,71 milhões de pessoas, com o fim da temporada de turismo e a última leva de demissões.

O governo espanhol vem há nove meses implementando uma série de rígidas medidas de austeridade que levaram os governos das 17 regiões autônomas do país, algumas das quais estão pesadamente endividadas, a reduzirem gastos com saúde e educação. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Espanhaprotestocrise

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.