Espanhóis protestam em mina a 500m da superfície

Cinquenta mineiros espanhóis chegam hoje ao nono dia de protestos dentro de uma mina de carvão, a 500 metros de profundidade, na província de Palencia, no norte do país. Eles reivindicam salários que não são pagos há dois meses. Segundo eles, porém, o principal problema é que o governo não pagou os subsídios para a utilização do carvão espanhol.

AE-AP, Agência Estado

10 de setembro de 2010 | 11h38

Na Espanha, a indústria da extração de carvão tenta competir com outras formas de geração de energia, como as termelétricas e as fontes renováveis. Os mineiros espanhóis também negam estar usando o drama vivido pelos 33 mineiros presos em uma mina no Chile há um mês como forma de chamar a atenção para sua causa.

Tudo o que sabemos sobre:
Espanhaminaprotestocarvão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.