Espanhol diz que morte de Payá não foi acidental

O espanhol Ángel Carromero, condenado em Cuba por provocar o acidente automobilístico que matou o opositor cubano Oswaldo Payá, em julho, disse ao Washington Post que outro veículo causou o acidente, ao bater no carro que conduzia. Carromero mudou a versão registrada pelas autoridades cubanas em depoimento e vídeo, afirmando que foi coagido a não revelar que outro veículo se envolveu. A família de Payá denuncia assassinato. Outro dissidente cubano que viajava com eles morreu e um sueco ficou ferido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.