Reprodução/CNN
Reprodução/CNN

Especialista que ajudou em resgate na Tailândia ameaça processar Elon Musk por acusação de pedofilia

Empreendedor sul-africano proprietário da Tesla e da SpaceX usou rede social para acusar Vernon Unsworth, que participou do resgate dos 12 meninos na Tailândia, depois de o especialista dizer que oferta de ajuda do bilionário era um 'ato de propaganda'

O Estado de S.Paulo

16 Julho 2018 | 16h56

BANGCOC, TAILÂNDIA - O espeleólogo Vernon Unsworth, que participou do resgate dos meninos presos em uma caverna na Tailândia, disse neste segunda-feira, 16, que pode denunciar o milionário Elon Musk por tê-lo chamado de pedófilo no Twitter.

Resgatados na Tailândia lamentam e choram a morte de mergulhador

O empreendedor, proprietário da Tesla e da SpaceX, acusou Unsworth de ser pedófilo, alguns dias depois de ele ter acusado Musk de fazer um "ato de propaganda" com sua oferta de levar um minissubmarino para resgatar os garotos tailandeses.

Os doze meninos e seu treinador de futebol foram resgatados ao longo de três dias na semana passada por uma equipe internacional de mergulhadores na caverna de Tham Luang. Eles estavam presos desde 23 de junho.

Unsworth, que vive parte do ano na Tailândia e assessorou topógrafos e socorristas, considerou que a ideia proposta por Musk "não tinha qualquer possibilidade de funcionar".

Saiba quem são os resgatados na Tailândia

O magnata reagiu no domingo com uma série de tuítes, nos quais se referia a Unsworth como um "pedo", diminutivo em inglês para pedófilo. Musk, que conta com 22 milhões de seguidores no Twitter, apagou as mensagens em seguida.

Unsworth disse não ter visto os tuítes, mas que foi informado sobre isso e que "sim, tinha pensado" em processar Musk. / AFP

Mais conteúdo sobre:
Elon Musk Vernon Unsworth

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.