Especialistas alertam para altas taxas de HIV entre jovens gays

Jovens homossexuais, que eram muito pequenos nos anos em que se descobriu a epidemia da aids, estão propagando a doença em um ritmo alarmante, afirmaram hoje autoridades sanitárias dos Estados Unidos.Segundo um estudo do governo norte-americano divulgado hoje, 4,4% dos homens homossexuais e bissexuais com idades entre 23 e 29 anos são infectados a cada ano pelo HIV, o vírus que provoca a aids.O estudo, realizado para marcar o 20º aniversário do descobrimento da enfermidade, representa a evidência mais clara do governo sobre um ressurgimento da aids entre os mais jovens.Os números indicam também que entre a população negra da mesma faixa etária o índice de infecção é maior: 14%, o que quer dizer que um em cada sete é infectado pelo HIV.De acordo com analistas do Centro para o Controle e a Prevenção de Doenças (CDC, por sua sigla em inglês), as taxas de infecção entre os homossexuais e bissexuais ameaçam frustrar anos de progresso do país para controlar a propagação do HIV."Os números que estamos publicando agora são mais parecidos com os encontrados na década de 80 do que na década de 90", afirmou Linda Valleroy, do CDC, que liderou o estudo.Os especialistas analisaram 3.000 homossexuais e bissexuais, que realizaram o teste de aids de 1998 a 2000 nas cidades de Baltimore, Dallas, Los Angeles, Miami, Nova York e Seattle.Analistas do governo reconheceram que os dados podem conter erros: os homens foram selecionados apenas em locais especialmente dirigidos à comunidade gay, o que pode significar uma variação nas taxas gerais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.