Especialistas dizem que terroristas tinham seus próprios pilotos

Os terroristas que sequestraram quatro aviões e atacaram o World Trade Center e o Pentágono só poderiam ser bem-sucedidos se usassem seus próprios pilotos. A opinião é de especialistas norte-americanos em terrorismo."Eles mesmos voaram os aviões. Nenhum piloto, nem mesmo com uma arma encostada em sua cabeça, voaria contra as torres", disse Gene Poetat, presidente da Associação de Ex-Oficiais de Inteligência. Para ele, além de usarem os aviões como armas, os terroristas podem ter tido meios de desarmar os sistemas de comunicações. "Isso foi planejado com uma antecedência enorme, e foi, obviamente, uma operação planejada com muito cuidado", disse Poetat. Para Steven Emerson, da organização de pesquisas sobre terrorismo Investigative Project, os esforços de planejamento por trás dos atentados de hoje foram muito além de qualquer ameaça concebida pelas forças contraterroristas. "Ninguém pensou que alguém pudesse ter a capacidade de realizar ataques simultâneos; por isso, nenhum dos cenários das organizações antiterroristas jamais previu isso", disse Emerson. Segundo ele, as autoridades haviam chegado a examinar a possibilidade de ataques individuais contra alvos como o World Trade Center e o Pentágono, mesmo com aviões. Mas a maioria das pesquisas sobre ataques potenciais que pudessem causar grande número de vítimas se concentrou no uso de armas químicas ou biológicas. "Até onde sabemos, isso é tecnologia relativamente baixa", acrescentou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.