Especialistas exumam 150 corpos de vala comum da Bósnia

Legistas exumaram os restos mortais de 150 vítimas de guerra da maior vala comum da Bósnia. A cova, que tem área equivalente à de uma quadra de tênis, foi aberta no mês passado na colina de Crni Erh, próxima à fronteira com a Sérvia, cerca de 80 quilômetros ao nordeste da capital Sarajevo. A julgar pelos documentos e roupas encontrados na vala até agora, os restos aparentemente pertencem a muçulmanos mortos por soldados sérvio-bósnios ao redor da cidade de Zvornik entre abril e junho de 1992. A maioria é de civis.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.