Esposa de ex-presidente Taiwanês é condenada a 17 anos de prisão

Wu Shu-jen recebeu a mesma pena imposta a seu marido

Efe,

14 de dezembro de 2010 | 04h40

O Tribunal Superior de Taiwan condenou a esposa do ex-presidente de Taiwan, Chen Shui-bian, Wu Shu-jen, a 17 anos e meio de prisão por acusações de corrupção, a mesma pena imposta a seu marido, que está preso.

Devido a problemas de saúde de Wu, que a mantém confinada em uma cadeira de rodas, o tribunal não decidiu a forma de executar a sentença. A esposa do ex-presidente, também foi condenada a pagar uma multa de 154 milhões de dólares de Taiwan (5,13 bilhões de dólares).

No caso da esposa do ex-presidente, a imprensa local noticiou nesta terça-feira, 14, que os tribunais enviaram registros médicos para o Ministério da Justiça e ao hospital da prisão em Taichung, no centro da ilha, para estudar a caso.

Chen Shui-bian, do Partido Democrático Progressista (PDP), foi presidente de Taiwan a partir de 2000 a 2008.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.