Esquerda republicana pede plebiscito sobre monarquia na Espanha

Partidos minoritários do Parlamento defendem convocação de referendo para fim da monarquia após abdicação do rei Juan Carlos

O Estado de S. Paulo

02 de junho de 2014 | 15h38

MADRI - Vários grupos de esquerda espanhóis defenderam nesta segunda-feira um plebiscito sobre a monarquia, após o anúncio da abdicação do rei Juan Carlos, entre eles o Esquerda Unida, terceiro grupo do Parlamento espanhol.

Na mesma linha se manifestou a Podemos, nova legenda, que conseguiu cinco deputados nas eleições ao parlamento Europeu do passado 25 de maio e o partido ecologista Equo, que também obteve representação.

As três formações se pronunciaram assim pouco depois do anúncio feito pelo presidente do governo, Mariano Rajoy, e pediram que a renúncia do monarca sirva para consultar a população se prefere viver em uma monarquia ou uma república. 

O eurodeputado da Esquerda Unida Willy Meyer disse à Agência Efe que "a democracia do século XXI exige que se convoque um referendo vinculativo a todo o povo para decidir se quer república ou monarquia".

Por sua vez, o líder da Podemos, Pablo Iglesias, também exigiu de Bruxelas que o governo convoque um plebiscito. "Deixem que o povo vote", disse.

Ao pedido se somaram também as juventudes do Partido Socialista Operário Espanhol (PSOE, principal grupo da oposição espanhola. A cúpula do PSOE, no entanto, mantém o apoio à monarquia, assim como o conservador Partido Popular. 

A monarquia constitucional foi definida na Constituição de 1978, aprovada em plebiscito pelos espanhóis em dezembro daquele ano. / EFE

Mais conteúdo sobre:
EspanhaJuan Carlos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.