Esquerda toma tribuna do Congresso e impede discurso de Fox

O Partido da Revolução Democrática (PRD) tomou, nesta sexta-feira, 1º, a tribuna na sessão de abertura do Congresso Mexicano e se nega a abandoná-la até que a força policial e militar que resguarda o Palácio Legislativo seja retirada. Com a ação, os esquerdistas impedem que o presidente Vicente Fox leia sua mensagem anual, o que fez com que o governista se limitasse a apresentar por escrito seu último relatório de Governo.Os deputados e senadores de esquerda, em sua maioria do PRD, protestaram por considerar que Fox favoreceu uma fraude eleitoral em favor do candidato de seu partido, o conservador Felipe Calderón.Depois que uma centena de legisladores de esquerda tomaram a tribuna do Congresso e exigiram a retirada das forças policiais e militares que estavam no local, Fox chegou às instalações para entregar seu relatório anual por escrito.O senador Carlos Navarrete assumiu seu turno na tribuna para anunciar a medida, que justificou afirmando que a presença militar na casa do Legislativo indicava uma suspensão das garantias constitucionais.O presidente da Mesa Diretora da Câmara, Jorge Zermeño, anunciou um recesso da sessão, apesar da negativa dos legisladores de esquerda de se retirarem do local."Não abandonarei meus companheiros nesta tribuna até que se restabeleçam as condições para que o Congresso funcione", afirmou Navarrete.Jorge Zermeño, do Partido Ação Nacional (PAN), convocou os legisladores a deixarem a tribuna e, diante da negativa, decidiu declarar um recesso da sessão, a primeira da LX Legislatura.A sessão começou com discursos dos grupos parlamentares para fixar suas posições políticas antes da chegada de Fox para assistir à instalação do Congresso e para entregar seu sexto e último relatório de Governo.Navarrete sustentou que, para o PRD, a presença de policiais e militares nos arredores do Congresso indicava "uma suspensão de fato das garantias constitucionais", além representar um "cerco" ao Congresso.O legislador qualificou de "degradante e impressionante" o dispositivo policialesco-militar em torno do Congresso e o considerou uma violação das garantias constitucionais "orquestrada" pelo presidente Fox.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.