'Essa lei é uma tentativa de tornar obrigatória uma forma de pensar'

Jean Baubérot. Historiador e sociólogo francês

, O Estado de S.Paulo

14 de julho de 2010 | 00h00

Doutor em história e sociologia, Jean Baubérot é um dos maiores especialistas da França em estudos da religiosidade. Em entrevista ao Estado, ele explica porque é contra a lei que proíbe o uso dos véus islâmicos na França, embora também seja contra as vestimentas.

Os estudiosos apontam que há duas formas de usar a burca na França: uma imposta, outra voluntária. Uma lei que a proíba a vestimenta resolve algum dos dois problemas?

Não. Não podemos tratar da mesma forma quem usa a burca porque é imposto e quem a escolhe. Ao proibirmos o uso, corremos o risco de politizar o tema, com todas as implicações que isso pode trazer.

Um argumento comum em favor da lei é a defesa do Estado laico. Faz sentido?

A laicidade não foi invocada pelo projeto de lei, e isso é correto. A laicidade será atacada por essa lei. Ela é uma tentativa de tornar obrigatória determinada forma de pensar. Com uma lei, com uma ordem repressiva, vamos desvirtuar os valores da República, da democracia. / A. N.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.