AP Photo/Geert Vanden Wijngaert
AP Photo/Geert Vanden Wijngaert

Estação de metrô em Bruxelas onde ocorreu atentado reabre após reformas

Reabertura contou com esquema reforçado de segurança e com passageiros emocionados com as mensagens escritas nas paredes do local por sobreviventes e parentes das vítimas

O Estado de S. Paulo

25 Abril 2016 | 08h48

BRUXELAS - A estação de metrô de Maelbeek em Bruxelas, cenário de um ataque executado por um homem-bomba no dia 22 de março, reabriu as portas nesta segunda-feira, 25, depois de mais de um mês de obras.

"É um pouco estranho, mas não devemos pensar nisto, a vida continua", afirmou Patrick, de 52 anos, um dos primeiros passageiros a entrar na estação reaberta.

A reabertura contou com um esquema reforçado de segurança, incluindo policiais dentro e fora das plataformas e soldados armados.

Passageiros que circulavam pela estação de Maelbeek pela primeira vez desde os atentados estavam visivelmente emocionados. “Meu coração está batendo rápido, não estou bem”, disse Hanane Attar, que sentiu a explosão em seu escritório, localizado próximo ao local da explosão.

Muitas pessoas paravam para ler mensagens como “Todos juntos” e “O maior de todos é o amor”, escritas nas paredes por sobreviventes e parentes das vítimas que fizeram uma visita particular à estação antes da reabertura oficial.

No dia 22 de março, uma hora após o atentado suicida no Aeroporto Internacional de Zaventem, também em Bruxelas, Khalid el-Bakraoui detonou uma carga explosiva dentro do metrô e matou 16 pessoas. No total, 32 pessoas morreram nos atentados na Bélgica. /AFP e Reuters

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.