Estado de Maryland suspende aplicação da pena de morte

Um tribunal de apelações de Maryland suspendeu na segunda-feira a aplicação da pena de morte no estado ao opinar que o processo das execuções foi aprovado de maneira defeituosa.Numa decisão ligada ao caso do assassino Vernon Evans, o tribunal disse que o problema deve ser resolvido antes de qualquer outra execução no estado. No entanto, o tribunal rejeitou outros argumentos dos adversários da pena de morte, que afirmavam que a forma da aplicação em Maryland é inconstitucional, por apresentar disparidades raciais.O método de execução consiste na injeção de três substâncias letais e será submetido a debate no Legislativo estadual antes de voltar a ser usado, segundo fontes judiciais.As execuções por injeção letal foram suspensas na Flórida e na Califórnia na semana passada, por causarem uma dor muito maior do que se achava até agora.Na Flórida, o governador Jeb Bush, irmão do presidente George W. Bush, tomou a decisão após a execução, na semana passada, do porto-riquenho Ángel Nieves Díaz. A execução demorou 34 minutos e foi necessária uma segunda injeção para conseguir sua morte.Na Califórnia, um juiz federal decidiu que o estado deve rever os procedimentos de execução porque são inconstitucionais, causando níveis inaceitáveis de dor.Segundo números do Centro de Informação sobre a pena de morte, 1.057 assassinos foram executados nos Estados Unidos desde 1976.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.