Estado indiano proíbe venda e produção de coca e Pepsi

O Estado de Kerala, no sul da Índia, proibiu a produção e a venda de Coca-Cola e Pepsi. A proibição foi baseada em estudos que indicam que os refrigerantes teriam pesticidas em suas composições. O governo local disse que tomou a decisão pois as bebidas colocariam em risco a saúde dos consumidores. Os dois fabricantes negaram que seus produtos possam causar mal.Kerala é o primeiro Estado da Índia a proibir completamente a produção e a venda das companhias. Cinco outros Estados já haviam proibido parcialmente as bebidas em escolas, universidades e hospitais.Na semana passada, um estudo da organização não-governamental indiana Centre for Science and Environment revelou níveis perigosos de pesticida em refrigerantes vendidos em 12 Estados da Índia.Tanto a Coca-Cola quanto a Pepsi negaram os resultados da pesquisa e disseram que seus produtos atendem ao padrão de segurança exigido internacionalmente.Em 2003, baseado em um estudo da mesma ONG, o Parlamento da Índia recomendou que se estabelecesse padrões de pureza para as bebidas vendidas no país. Mas o governo ainda não colocou o plano em prática.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.