Reprodução/Intelgroup
Reprodução/Intelgroup

Grupo pró-Estado Islâmico usa imagem de Messi e Neymar para ameaçar Copa de 2018

Montagens divulgadas pela Wafa atacam o Mundial na Rússia tendo como 'reféns' dois dos maiores jogadores de futebol

O Estado de S.Paulo

29 Outubro 2017 | 13h35

Em uma montagem divulgada neste domingo, Lionel Messi e Neymar aparecem como reféns de terroristas do Estado Islâmico (EI) – em mais uma nova ameaça do grupo jihadista à Copa do Mundo da Rússia, em 2018. A imagem foi obtida pela ONG SITE Intelligence Group, que reúne notícias de terrorismo em todo o mundo.

De acordo com o site, a imagem, foi disseminada pela Wafa Media Foundation (espécie de veículo propagandista do EI) com os seguintes dizeres: "Vocês não terão segurança enquanto nós não vivermos em países muçulmanos".

No cartaz, os ex-companheiros de ataque no Barcelona estão com a habitual roupa laranja e rendidos no chão: Neymar está de joelhos, com as mãos para trás e um semblante de desespero, enquanto Messi aparece morto com uma bandeira do EI fincada em seu corpo. Na última semana, o argentino foi protagonista de uma outra montagem dos jihadistas.

Ele aparece atrás das grades e com os olhos sangrando. A legenda da foto diz em inglês: “Você está lutando contra um Estado onde não existe no dicionário a palavra falha”.  

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.