AFP PHOTO / Paul ELLIS
AFP PHOTO / Paul ELLIS

Estado Islâmico assume autoria do atentado em Manchester que deixou mais de 20 mortos

Extremistas disseram que um ‘soldado do califado’ colocou ‘muitos pacotes-bomba’ em diversos locais da cidade britânica

O Estado de S.Paulo

23 Maio 2017 | 09h42

CAIRO - O grupo jihadista Estado Islâmico (EI) assumiu nesta terça-feira, 23, a autoria do atentado em Manchester, no Reino Unido, e afirmou que um "soldado do califado" colocou "muitos pacotes-bomba" em vários locais da cidade britânica.

Segundo um site de propaganda jihadista, o EI afirmou que detonou os pacotes colocados na Manchester Arena, onde morreram pelo menos 22 pessoas, entre elas crianças e adolescentes, e outras 59 ficaram feridas. O ataque aconteceu ao fim do show da cantora pop americana Ariana Grande.

O autor do atentado suicida pretendia provocar a maior carnificina possível, afirmou a primeira-ministra britânica, Theresa May. A polícia anunciou a prisão, relacionada à investigação do caso, de um homem de 23 anos na zona sul de Manchester. "Sabemos que apenas um terrorista explodiu um artefato de fabricação caseira perto de uma das saídas do local, escolhendo deliberadamente o momento e o local para provocar uma carnificina máxima", disse a premiê.

Ela afirmou que a polícia e os serviços de segurança conhecem a identidade do suposto homem-bomba, mas ressaltou que as autoridades não estão prontas para anunciar a identidade do responsável pelo ataque. 

Ainda nesta terça-feira, ela presidirá uma reunião da comissão de emergências Cobra para abordar a explosão que deixou mais de 50 feridos em Manchester. A bandeira britânica está a meio mastro no número 10 de Downing Street em sinal de luto. / AFP e EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.