Estado Islâmico deixa 16 mortos após ataque no Iraque

O grupo extremista Estado Islâmico deixou 16 pessoas mortas em um ajuntamento de combatentes sunitas e tropas de segurança no Iraque, nesta segunda-feira.

Estadão Conteúdo

08 de setembro de 2014 | 16h01

Um homem dirigiu um carregamento de explosivos, aparentemente roubados do Exército iraquiano, para o ajuntamento de uma das principais tribos sunitas, os Jabour, perto da cidade de Duluiyah, a 80 km ao norte de Bagdá, informou um policial. Além das 16 mortes, a explosão deixou pelo menos 55 feridos, de acordo com a polícia.

Duluiyah foi dominada pelo grupo sunita Estado Islâmico por alguns dias em julho, mas a tribo de Jabour, aliada às forças iraquianas na batalha contra os extremistas, retomou o controle da cidade.

Depois do ataque suicida desta segunda-feira, militantes atravessaram um pequeno rio nos arredores de Duluiyah e atacaram a cidade com explosões violentas.

Em um pronunciamento online, o Estado Islâmico reconheceu a responsabilidade pelo ataque, dizendo que dois homens suicidas sauditas tinham como alvo um prédio da polícia e o ajuntamento de milicianos sunitas. A autenticidade do pronunciamento não pode ser verificada, mas o texto foi postado em uma conta do Twitter regularmente usada pelo grupo. Autoridades iraquianas confirmaram apenas o ataque suicida.

A ascensão do Estado Islâmico se tornou a maior crise do Iraque desde a invasão das tropas americanas em 2011. Forças de segurança iraquianas e militantes xiitas têm combatido o grupo extremista com assistência de ataques aéreos americanos. Fonte: Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.