Estado Islâmico do Iraque assume atentados

O Estado Islâmico do Iraque, que reúne grupos extremistas ligados à rede Al-Qaeda, assumiu nesta quarta-feira ter realizado uma série de atentados que deixaram 113 mortos na segunda-feira. Os ataques desfechados no dia 23 foram os mais mortíferos em dois anos e meio no Iraque e o Estado Islâmico disse que eles marcaram uma nova campanha prometida por seu líder.

AE, Agência Estado

25 de julho de 2012 | 14h48

"A operação lançada pelos combatentes surpreendeu o inimigo e fez ele perder a cabeça. Ela demonstrou as falhas na segurança e nos serviços de inteligência", disse o Estado Islâmico em comunicado postado no website Honein, usado por extremistas. Na semana passada, o Estado Islâmico do Iraque afirmou através de uma mensagem divulgada por seu líder Abu Bakr al-Baghdadi que começaria a atacar juízes e procuradores. Na mensagem, o grupo também fez um apelo às tribos sunitas que enviassem combatentes e apoiassem a revolta.

"Nós começamos uma nova etapa", disse a suposta voz de Baghdadi na mensagem de áudio, informou a agência France Presse (AFP).

As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.