Estado Islâmico executa 30 militantes sunitas no Iraque

O grupo Estado Islâmico executou 30 homens em um paredão de fuzilamento nesta quarta-feira, segundo autoridades e moradores do oeste do Iraque, em mais um caso de assassinatos em massa organizado pelos militantes que ganham controle sobre o país.

Estadão Conteúdo

29 de outubro de 2014 | 14h25

As mortes ocorreram na rua principal do bairro al-Bakir da cidade de Hit e tiveram por alvo combatentes sunitas aliados com o governo e membros das forças de segurança. Os extremistas capturaram as vítimas quando conquistaram a cidade.

Os homens então foram levados em desfile pela cidade, enquanto integrantes do Estado Islâmico alertavam em alto-falantes que eles eram apóstatas que lutaram contra os militantes. As vítimas então foram colocadas em fila e assassinadas com tiros de rifles.

O presidente do conselho da província de Anbar, Sabah Karhout, afirmou que as execuções são "um crime contra a humanidade" e pediu por mais apoio internacional para as tribos sunitas que lutam contra os militantes em Anbar.

O Iraque enfrenta a sua maior crise desde a retirada das tropas norte-americanas em 2011. Militantes sunitas liderados por um braço da Al-Qaeda que iniciou um levante no país já conquistaram um terço do território do Iraque. Para conter os avanços do grupo, os Estados Unidos formaram uma coalizão com aliados para bombardear posições do Estado Islâmico. Fonte: Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.