Estado Islâmico liberta 19 reféns na Síria

Destino dos mais de 200 cristãos ainda reféns continua incerto

Estadão Conteúdo

01 Março 2015 | 16h05

O grupo extremista Estado Islâmico libertou neste domingo, 1º, ao menos 19 cristãos que estavam entre os mais de 220 sequestrados pelos militantes no norte da Síria na última semana, afirmaram ativistas e líderes locais.

Segundo Bashir Saedi, autoridade de alto escalão da Organização Democrática Assíria, os 16 homens e três mulheres chegaram com segurança à Igreja da Virgem Maria na cidade de Hassakeh. Ele informou que os reféns libertos viajaram de ônibus desde a cidade de Shaddadeh, controlada pelos rebeldes islâmicos.

A Rede de Direitos Humanos Síria confirmou as informações e publicou fotos em sua página do Facebook que supostamente mostram os cristãos sendo recebidos por uma multidão. Ainda não ficou claro o motivo por que o Estado Islâmico libertou os prisioneiros.

O destino dos mais de 200 cristãos que continuam reféns dos militantes continua incerto. A comunidade local acredita que a maioria foi levada pelos combatentes para a cidade de Shaddadeh, localizada há 50 quilômetros de Hassakeh. Líderes sírios e xeiques sunitas estão em contato com o grupo extremista para tentarem negociar a libertação dos prisioneiros, afirmaram os ativistas. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Síria Estado Islâmico reféns

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.