Estado Islâmico posta vídeo de trabalhador britânico

O Estado Islâmico postou um vídeo na Internet com o objetivo de mostrar que decapitou o trabalhador humanitário britânico David Haines, desaparecido na Síria desde o ano passado. O vídeo apareceu horas depois de a família de Haines divulgar um apelo público, neste sábado, pedindo que os sequestrados fizessem contato.

Estadão Conteúdo

13 de setembro de 2014 | 20h25

Partes do vídeo mostram Haines sendo preso no deserto por um homem mascarado. O gabinete de Relações Exteriores britânico disse que estava trabalhando para verificar o conteúdo do vídeo.

Recentemente, os militantes do Estado Islâmico decapitaram dois jornalistas norte-americanos e postaram vídeos que mostravam as decapitações na Internet. No fim do vídeo da morte do jornalista Steven Sotloff, eles ameaçaram matar Haines e mostraram rapidamente imagens do trabalhador na câmera.

Haines, de 44 anos, foi sequestrado na Síria em 2013, enquanto trabalhava para uma agência de ajuda humanitária. O governo britânico tentou manter o sequestro em segredo por preocupação com a segurança de Haines até o vídeo divulgado pelos militantes identificá-lo como um dos capturados. Fonte: Associated Press e Al Jazeera

Tudo o que sabemos sobre:
Estado IslâmicoVídeoBritânico

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.