Estado Islâmico sequestra dezenas de homens no norte do Iraque

Militantes ligados ao grupo extremista Estado Islâmico sequestraram dezenas de homens em dois vilarejos no nordeste do Iraque, depois que uma disputa resultou na queima da bandeira do grupo, afirmaram líderes tribais no sábado.

Estadão Conteúdo

03 de janeiro de 2015 | 19h01

Dois xeques que não quiseram se identificar afirmaram que militantes do grupo entraram em uma mesquita na cidade de Al-Shajara na sexta-feira, no momento em que devotos chegavam para as orações. Eles retiraram as bandeiras que comemoravam o nascimento do profeta Maomé e hastearam em seu lugar a bandeira negra do grupo extremista.

A ação levou a uma discussão entre os militantes e os devotos presentes, que acabou com a queima da bandeira do grupo. Os extremistas então levaram cerca de 140 homens de suas casas em Al-Shajara e do vilarejo vizinho de Al-Ghariba.

Cerca de 100 homens foram liberados mais tarde, enquanto o resto permaneceu detido.

O grupo extremista Estado Islâmico controla cerca de um terço do território iraquiano e um terço do território sírio. Lá, eles declararam um califado islâmico e impuseram uma forma violenta da Sharia, sistema jurídico baseado nos ensinamentos do Islã.

Na última sexta-feira, a Missão de Assistência no Iraque das Nações Unidas afirmaram que o ano de 2014 teve 12.282 mortos e 23.126 feridos, o ano mais violento no país desde 2006. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
IraqueEstado Islâmico

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.