Estado Islâmico toma campo de refugiados palestinos em Damasco

Milícias lançam ofensiva para tentar retomar área, que abriga 18 mil pessoas

REUTERS

04 de abril de 2015 | 13h11

 DAMASCO -Jihadistas do Estado Islâmico tomaram o controle de 90% de um campo de refugiados palestinos na periferia de Damasco, onde 18 mil civis vêm sofrendo anos de bombardeio, cerco do Exército e controle da milícia, informou ontem uma agência de ajuda humanitária da ONU. Milícias sírias lançaram ontem uma ofensiva para tentar libertar o campo do controle do grupo radical islâmico.

O Estado Islâmico, atualmente o mais poderoso grupo insurgente na Síria, está agora a poucos quilômetros do palácio presidencial e de Bashar Assad.

A ONU manifestou sua preocupação sobre a segurança e a proteção de sírios e palestinos no campo. Os civis que ficaram presos em meio ao conflito têm sofrido com falta de alimentos e doenças. “A situação em Yarmouk é uma afronta humana, fonte de vergonha universal”, disse o porta-voz da agência da ONU (UNRWA), Chris Gunness. “Yarmouk é um teste, um desafio para a comunidade internacional. Não podemos falhar. A credibilidade do sistema internacional está em jogo”, disse o porta-voz.

O Observatório Sírio de Direitos Humanos, que monitora o conflito na Síria, informou que a força Aérea de Assad bombardeou o campo de refugiados ontem. O EI lançou na sexta-feira um ataque contra milícias no campo e postou fotos de dois homens decapitados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.