Estado mexicano de Coahuila permite união homossexual

O Congresso do estado mexicano de Coahuila, no norte do país, aprovou na quinta-feira a lei do Pacto Civil de Solidariedade, que permite a união entre pessoas do mesmo sexo. A aprovação por 20 votos a favor e 13 contra faz de Coahuila o segundo estado mexicano a contar com uma lei sobre o tema, depois do Distrito Federal, que aprovou um projeto em novembro.De acordo com o deputado Francisco Saracho, do Partido Revolucionário Institucional (PRI), não se trata de um casamento legal mas de "um pacto civil", um "negócio jurídico" entre pessoas do mesmo sexo ou não.Com a lei, as partes adquirem obrigações de sustento alimentício, podem herdar patrimônio e exigir indenização em caso de separação."O mecanismo combate condutas discriminatórias", disse odeputado. O pacto, porém, não permite a adoção de crianças.O conservador Partido Ação Nacional (PAN), do presidente doMéxico, Felipe Calderón, foi contra o projeto, que considerou uma tentativa de legalizar um "casamento disfarçado entre homossexuais".O grupo parlamentar do PAN tentou derrubar, sem sucesso, a lei de união civil aprovada no Distrito Federal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.