Estados bálticos reafirmam querer presença da Otan

Os Estados bálticos membros da União Europeia querem uma presença permanente da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) em seu território, incluindo tropas e equipamentos militares, no contexto da tensão que persiste entre Rússia e Ucrânia, informou o jornal semanal alemão Frankfurter Allgemeine Sonntagszeitung neste domingo.

AE, Agência Estado

11 Maio 2014 | 14h32

"Uma presença militar de longo prazo em nossa região iria tranquilizar a população ao longo das linhas de frente da aliança [da Otan] e agir como um instrumento de dissuasão poderoso contra qualquer possível agressor", disse Sven Mikser, ministro da Defesa da Estônia, conforme o jornal.

Mikser acrescentou que a presença da Otan na região deveria incluir soldados e equipamentos militares, como munição, por precaução no caso de uma crise surgir no curto prazo.

A Otan até o momento evitou guarnecer tropas de combate ao longo das fronteiras do leste da aliança, particularmente nas ex-repúblicas soviéticas na região do Báltico. A crise da Ucrânia e a anexação da Rússia pela Crimeia, no entanto, podem levar a Otan a rever a sua posição sobre o assunto. Fonte: Dow Jones Newswires.

Mais conteúdo sobre:
Bálticos otan militar ue soldados equipamentos

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.