Wong Maye-E/AP
Wong Maye-E/AP

Estados Unidos concedem asilo político a blogueiro perseguido em Cingapura

Departamento de segurança nacional da Cidade-Estado ainda pode recorrer à decisão

O Estado de S.Paulo

25 de março de 2017 | 03h44

BANGKOK - Os Estados Unidos concederam asilo político ao jovem blogueiro Amos Yee, de Cingapura, condenado várias vezes pela justiça de seu país por ter ironizado o cristianismo, o islamismo e autoridades da Cidade-Estado nas redes sociais, informou neste sábado, 26, a imprensa do país. 

Um juiz de imigração de Chicago tomou a decisão a favor do jovem de 18 anos ao considerar que ele foi perseguido pelo governo de Cingapura por suas opiniões políticas, segundo comunicado de seus advogados divulgado pela televisão Channel News Asia. O magistrado entendeu que o temor por sofrer novas perseguições era crível. 

Leia Também

A ilha dos tigres

Amos Yee deixou Cingapura após cumprir pena de seis semanas na prisão por incitar o ódio religioso nas redes sociais devido à publicação de vídeos ofensivos. Desde dezembro, ele estava sob a autoridade dos funcionários da imigração dos Estados Unidos. 

Em 2015, Yee foi condenado a quatro semanas por ridicularizar o ex-primeiro ministro e fundador de Singapura, Lee Kuan Yew, falecido naquele ano. 

A ONG internacional Human Rights Watch criticou as condenações ao jovem e celebrou a decisão do governo norte-americano, denunciando a pressão que Cingapura exerce contra quem questiona o partido governante. / EFE

 

Notícias relacionadas
Tudo o que sabemos sobre:
Lee Kuan YewONGHuman Rights Watch

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.