Estados Unidos investigam conspiração contra Chávez

O governo dos Estados Unidos abriu investigações sobre a denúncia feita pelo presidente venezuelano, Hugo Chávez, de um plano para assassiná-lo, arquitetado por grupos "terroristas" opositores de seu governo e anticastristas nos EUA. "Estamos em pleno processo de coleta de informações. Não se fala necessariamente de um crime, mas é preciso seguir todos os passos previstos pela lei", disse o embaixador dos EUA em Caracas, Charles Shapiro. "Se houver algum culpado nosso governo saberá o que fazer", complementou. Na quarta-feira, Chávez disse que suspendeu a viagem que faria esta semana a Nova York para participar da Assembléia-Geral da ONU por ter informações sobre um atentado em preparação. Ele pediu publicamente aos Estados Unidos que investiguem as denúncias e ainda exigiu que o governo de George W. Bush não interfira nos assuntos da Venezuela. "Nos Estados Unidos conspiram contra a Venezuela, preparam-se terroristas contra a Venezuela. Os povos deste continente têm de saber disto", disse. Durante as últimas semanas alguns porta-vozes do Departamento de Estado dos EUA fizeram declarações a favor do referendo para diminuição do mandato de Chávez, idealizado pela oposição.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.