Estados Unidos passarão comando do ataque à Líbia a europeus

Secretário de Defesa dos EUA diz que é preciso limitar o papel americano nas operações contra Kadafi

AE, Agência Estado

20 de março de 2011 | 20h42

O secretário de Defesa dos Estados Unidos, Robert Gates, disse que os EUA passarão nos próximos dias o comando da operação de bombardeio contra as forças do governante líbio, Muamar Kadafi, a um aliado europeu - França ou Grã-Bretanha, ou à Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan).

Veja também:

especialTwitter: Acompanhe os relatos de Lourival Sant'anna

especialLinha do Tempo: 40 anos de ditadura na Líbia

blog Arquivo: Kadafi nas páginas do Estado

especialInfográfico:  A revolta que abalou o Oriente Médio

especialCharge: O pensamento vivo de Kadafi

Nos seus primeiros comentários após o início da operação Aurora da Odisseia, Gates diz que o presidente dos EUA, Barack Obama, sente de maneira forte que é preciso limitar o papel americano nas operações contra Kadafi. Segundo ele, "o presidente sabe mais do que todos o stress que os militares estão sofrendo".

Ele afirmou que os EUA continuarão a ter um papel na coalizão contra Kadafi, "mas não um papel de liderança". Gates deu as declarações à bordo de um avião militar, rumo a São Petersburgo, na Rússia. As informações são da Associated Press.

Leia ainda:

linkMais de 8 mil já morreram em revolta na Líbia, diz oposição

linkOtan afirma que ainda não decidiu se fará uma intervenção militar

linkTropas de Kadafi invadem cidade rebelde Misrata

linkCoalizão volta a atacar forças de Kadafi

Tudo o que sabemos sobre:
EUALíbiaataquesguerra

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.