Staff Sgt. Ramon A. Adelan/U.S. Air Force via AP
Staff Sgt. Ramon A. Adelan/U.S. Air Force via AP

Estados Unidos proíbem a entrada de voos comerciais americanos no Irã

Restrição é decidida no mesmo dia em que um drone americano foi abatido pelo Irã

AFP, O Estado de S.Paulo

21 de junho de 2019 | 01h18

Os Estados Unidos proibiram a entrada de voos comerciais americanos no espaço aéreo controlado pelo Irã, no Golfo Pérsico e no Golfo de Omã, até novo aviso. A proibição acontece na quinta, 20, depois que o Irã abateu um drone de vigilância dos Estados Unidos

As restrições se devem ao aumento das atividades militares intensificadas e das crescentes tensões políticas na região, que apresentam um risco não intencional para as operações de aviação civil dos Estados Unidos e potencial para erros de cálculo ou identificação, disse a Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos (FAA). "O risco para a aviação civil dos EUA é demonstrado pelo míssil iraniano que derrubou um sistema norte-americano não-tripulado."

Teerã e Washington divergiram quanto a uma questão crucial: se a aeronave havia violado o espaço aéreo iraniano ou não. Autoridades iranianas disseram que o drone estava sobre o Irã, o que os militares americanos negaram - uma importante distinção para determinar quem está com a razão - e cada lado acusou o outro de ser o agressor.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, teria aprovado ataques militares contra o Irã em retaliação pela derrubada de um avião de vigilância não tripulado americano perto do Estreito de Ormuz, mas desistiu de lançá-los na quinta-feira, 20, à noite, depois de um dia de tensões crescentes, afirmou o jornal The New York Times.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.