Estatal chinesa compra 7 companhias energéticas brasileiras por US$ 1 bi

Aquisição faz parte da aposta da empresa em no crescimento do consumo de energia na América Latina.

BBC Brasil, BBC

21 de dezembro de 2010 | 22h00

A empresa chinesa State Grid Coorporation anunciou nesta terça-feira a compra de sete companhias de energia elétrica brasileiras por US$ 1 bilhão.

A aquisição foi divulgada no site da Comissão Chinesa para a Supervisão e a Administração de Ativos Estatais (www.sasac.gov.cn).

A Grid adquiriu a licença para explorar, por 30 anos, linhas de transmissão e outros tipos de intraestrutura no sudoeste do país. A companhia também fornecer quadros de distribuição de energia para cidades como Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo.

A compra faz parte de uma série de investimentos que a empresa vem fazendo na América Latina, apostando no crescimento do consumo de energia elétrica na região.

Influência

Essa é a segunda maior aquisição feita pela Grid fora da China, depois da compra de linhas transmissoras nas Filipinas, em 2009.

Com o acordo, a State Grid deverá ter mais de US$ 110 milhões em lucros anuais, segundo o comunicado no site da comissão.

"A operação vai ajudar a promover o desenvolvimento econômico da região, ampliar a influência das empresas chinesas e promover as relações estratégicas bilaterais entre os dois países", dizia a nota.

O ambiente político estável é citado pela empresa como uma vantagem de se investir no Brasil, assim como "um grande potencial de desenvolvimento e um mercado gigantesco, com uma demanda de energia elétrica que vem aumentando".

Segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), estão na lista das sete empresas compradas pelo grupo chinês: Ribeirão Preto Transmissora de Energia, Poços de Caldas Transmissora de Energia, Serra Paracatu Transmissora de Energia, Itumbiara Transmissora de Energia, Serra da Mesa Transmissora de Energia, Expansion Transmissão Itumbiara Marimbondo e Expansion Transmissão de Energia Elétrica.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.