Estátua da Liberdade prova discussão entre autoridades

Mesmo ao extraordinário custo de cada turista ter de entrar acompanhado de um policial em seu pedestal, a Estátua da Liberdade deveria ser reaberta. A opinião é do prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, que hoje entrou na polêmica sobre a reabertura ao público do monumento.?Este é o símbolo dos Estados Unidos?, ele disse sem esquivar-se do chavão. ?Vamos lá, vamos enfrentar e ter estômago, vamos mantê-la aberta.?A estátua está fechada por motivo de segurança desde os ataques terroristas de 11 de setembro de 2001. O deque de observação no pedestal da estátua deve reabrir em junho ?atualmente os visitantes só podem entrar na Ilha Ellis e não no seu interior, mas o jornal The New York Times noticiou, hoje, que há uma investigação federal em andamento para determinar como uma organização sem fins lucrativos gasta as doações para a reabertura do monumento e se a concorrência pública para as obras de reforma estão de acordo com normas federais.O inspetor geral do Ministério do Interior quer saber também porque a Statue of Liberty-Ellis Island Foundation lançou uma campanha para levantar US$ 7 milhões para reformas necessárias à reabertura se já possuiu uma dotação de US$ 30 milhões. O monumento poderia ter sido reaberto antes, ainda segundo o NY Times citando uma fonte governamental não identificada, se a fundação lançasse mão desses recursos.O presidente da fundação, Stephen A. Briganti, diz que não é política da instituição usar dotações para grandes projetos.Mas também o Serviço Nacional de Parques, que é responsável pela estátua, foi lento em deslanchar o projeto e não pediu dinheiro ao Congresso para pagar as reformas, porque não estava seguro de que queria sua reabertura, disse o NY Times.Bloomberg, que contribuiu com US$ 100.000 de sua biliardária fortuna para ajudar a pagar as obras de reaparelhamento da segurança do monumento, disse que, antes de tudo, a Estátua da Liberdade jamais deveria ter sido fechada.?Se for preciso ter um policial ao lado de cada uma das pessoas que forem lá, esta será a melhor forma de fazer as coisas?, assegurou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.