Tim Bradbury/Getty Images/AFP
Tim Bradbury/Getty Images/AFP

Estátua de Cristóvão Colombo é decapitada em Boston

'Descobridor da América' é considerado por muitos um dos responsáveis pelo genocídio dos povos indígenas e denunciado também por ter defendido a escravidão

Redação, O Estado de S.Paulo

10 de junho de 2020 | 16h50
Atualizado 10 de junho de 2020 | 19h38

BOSTON - Uma estátua de Cristóvão Colombo foi decapitada na noite da última terça-feira,9, em Boston, última vítima do movimento que exige a retirada de estátuas que são consideradas símbolos racistas, reavivado após as manifestações depois da morte de George Floyd.

A polícia de Boston foi alertada da decapitação pouco depois da meia-noite de quarta-feira, informou um porta-voz. O caso está sendo investigado, e por hora não há suspeitos, afirmou.

A estátua do navegador genovês que chegou a América em 1492 financiado pela Corte Espanhola está sobre um pedestal no parque Cristóvão Colombo, no coração da cidade.

Durante vários anos, era alvo de muitas polêmicas, como outras estátuas de Colombo no país e no mundo, e já havia sido pichada.

Colombo, a quem os livros escolares apresentam como "o descobridor da América", é considerado por muitos como um dos responsáveis pelo genocídio dos povos indígenas, e denunciado também por ter defendido a escravidão. 

Uma corredora que passava na manhã desta quarta-feira em frente a estátua decapitada disse que aprovava o gesto.

"Parece-me bom capitalizar" a onda de protestos contra o racismo que sacudiram o país, disse à AFP. "Como os negros deste país, os índios também foram maltratados. Esse movimento é poderoso e (decapitá-lo) é muito simbólico".

O prefeito de Boston, Martin Walsh, condenou o vandalismo, mas informou que a estátua será retirada nesta quarta-feira, e espera uma decisão definitiva sobre seu destino.

Em Vírginia, uma situação semelhante foi registrada. Manifestantes antirracismo derrubaram uma estátua de Colombo no Parque Byrd, de Richmond, na noite de terça-feira, depois a envolveram em uma bandeira em chamas e a lançaram em um lago, mostraram imagens do incidente publicadas em redes sociais.

Dezenas de cidades norte-americanas substituíram a comemoração do "Dia de Colombo" em outubro - feriado nacional desde 1937 - por um dia de homenagem aos povos indígenas. Diferente de Boston e Nova York, que mantiveram a tradicional data, por concentrarem grandes comunidades de origem italiana. 

Pelosi pede retirada de estátuas de confederados do Capitólio

A presidente da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos, Nancy Pelosi, exigiu que onze estátuas de confederados que se opunham ao fim da escravidão sejam removidas do Capitólio em um momento de intenso debate após a morte de um cidadão negro pela polícia. 

"Os monumentos de homens que defenderam a crueldade e a barbárie para alcançar um fim puramente racista são uma afronta grotesca aos ideais" americanos de democracia e liberdade, argumentou a líder da maioria democrata em carta a uma comissão bipartidária nesta quarta-feira, 10. /AFP e Reuters

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.