AFP e Reprodução
AFP e Reprodução

Estátua gigante de Mao é derrubada na China

O motivo seria a falta de 'aprovação das autoridades'; imagens que circularam nesta sexta-feira no Twitter e na internet mostraram a estátua já destruída

O Estado de S. Paulo

08 Janeiro 2016 | 15h31

PEQUIM - Uma estátua de Mao Tsé-tung sentado, de 37 metros de altura, foi demolida dias depois de ser concluída em uma zona rural da China. O motivo seria a falta de "aprovação das autoridades". Imagens que circularam nesta sexta-feira no Twitter e na internet mostraram a estátua já destruída. 

Segundo o jornal Diário do Povo, porta-voz do Partido Comunista da China (o mesmo que difundiu as primeiras imagens) a estátua, que chamou a atenção não só pelo tamanho, mas também pela intensa cor dourada, foi destruída na localidade de Tongxu, na província central de Henan. 

A escultura havia custado 3 milhões de iuanes (cerca de US$ 450 mil). A grande diferença dela para as outras centenas de monumentos dedicados ao homem que comandou a China com mão de ferro é que não se tratou de uma iniciativa pública. Ela foi financiada por vários empresários locais e levou nove meses para ser concluída. 

Com a demolição, a estátua mais alta dedicada a Mao volta a ser uma de 32 metros erguida na cidade de Changsha, que retrata o líder em seus 20 anos. 

Apesar de sua responsabilidade por milhares de mortes, Mao continua sendo uma figura respeitada na China, onde o Partido Comunista controla o debate sobre a história do país. O atual presidente, Xi Jinping, o considera uma “grande figura”. / EFE e AFP 

Mais conteúdo sobre:
Mao Tsé-tungChina

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.