Estrada não pode deixar as Filipinas

O governo filipino emitiu hoje uma ordem proibindo a saída do país do ex-presidente Joseph Estrada, a mulher dele e um de seus filhos, enquanto durar o julgamento do caso em que o ex-mandatário é acusado de ter recebido milhões de dólares em dinheiro de corrupção. Em mais um exemplo do cerco que se forma em torno do ex-presidente, as autoridades da receita filipina informaram que as contas bancárias vinculadas à família Estrada poderão ser congeladas a qualquer momento.Estrada se viu obrigado a abandonar o palácio presidencial no sábado, diante de imensas manifestações populares que pediam a sua renúncia. Hoje, cerca de 100 pessoas se reuniram em frente a dois bancos de Manila prometendo impedir que Estrada tenha acesso às contas que supostamente possuiu nas instituições financeiras.Embora a vice-presidente Gloria Macapagal-Arroyo já tenha assumido o poder, o espectro de Estrada continua assombrando o país. Em uma carta entregue ontem ao presidente do Senado, Aquilino Pimentel, Estrada afirma que está apenas incapacitado momentaneamente de exercer a presidência e que havia cedido o poder a Arroyo de forma interina.O processo de impeachment contra Estrada prendeu a atenção do país por 22 dias. O julgamento foi adiado por tempo indefinido no Senado depois que todo o time de acusação desistiu do caso em protesto contra uma decisão dos senadores de proibir o acesso a documentos bancários cruciais para o caso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.