Estrada promete lutar contra decisão da Corte

O ex-presidente Joseph Estrada afirmou hoje que a Suprema Corte das Filipinas pode ter sucumbido à influência dos políticos e jurou que lutará contra a decisão que lhe suprimiu o direito à imunidade e ratificou a legitimidade do governo de sua sucessora. ?Estou surpreso. Foi uma decisão apressada. Creio que houve fortes pressões para isso?, declarou.Ontem, por 13 votos a zero, a corte votou pela ratificação da presidência de Gloria Macapagal Arroyo, que assumiu o cargo em 20 de janeiro, quando uma onda de protestos provocou a saída de Estrada. O ex-presidente afirmou que a decisão viola a Constituição. Além disso, a corte também votou contra a imunidade de Estrada por 9 a 4. O ex-presidente é investigado por perjúrio, suborno, corrupção e enriquecimento ilícito. Ele nega todas as acusações.Segundo promotores, Estrada reuniu uma fortuna de US$ 300 milhões através da cobrança de suborno, durante os 31 meses em que esteve no poder. O ex-presidente tem 15 dias para apelar da decisão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.