Estragos foram obra do Irã, diz Síria

Especialistas em meteorologia de todo o mundo concordam que uma combinação incomum de condições climáticas provocou o furacão Sandy. Mas, de acordo com uma agência de notícias síria, a devastação provocada pela tempestade não tem nada a ver com a natureza, muito menos com o aquecimento global. De acordo com a Rede de Notícias das Forças Armadas Síria, uma "tecnologia iraniana secreta" está por trás da tormenta.

O Estado de S.Paulo

02 de novembro de 2012 | 02h03

"Fontes confirmaram que o furacão Sandy, que está arrasando os Estados Unidos, foi iniciado por tecnologias profundamente avançadas desenvolvidas pelo heroico regime iraniano, em coordenação com nosso resistente regime sírio", diz o comunicado da agência em sua conta no Facebook, segundo a CNN.

O furacão Sandy atingiu a Costa Leste americana na noite de segunda-feira. Até agora, 93 pessoas morreram nos EUA em decorrência da tempestade, segundo a agência de notícias Reuters. No Caribe, foram 69 mortos. Os prejuízos ultrapassam US$ 30 bilhões e 8,5 milhões de americanos ficaram sem luz no começo da semana.

Ainda de acordo com a agência de notícias da Síria, o furacão seria uma punição a todos aqueles que se atrevem a atacar o presidente Bashar Assad e ameaçam a paz e a estabilidade da região. O governo do Irã é o principal aliado de Assad no Oriente Médio.

No Facebook, o comunicado foi alvo de discussão. Internautas se dividiram entre os que apoiam o regime sírio e os céticos. O texto foi "curtido" por centenas de pessoas.

"Por que vocês estão surpresos com tal ato heroico de nossas forças em parceria com os especialistas sírios", escreveu um sírio partidário de Assad. "É um belo trabalho contra os conspiradores."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.