AP Photo/Matt Dunham
AP Photo/Matt Dunham

Estrangeiros afetados por incêndio em Londres ganham visto de 12 meses

Governo pediu que os sobreviventes do incêndio que viviam no prédio beneficiados por um programa público entrem em contato com as autoridades para que o número de vítimas seja calculado corretamente

O Estado de S.Paulo

05 Julho 2017 | 20h17

LONDRES - Os estrangeiros afetados pelo incêndio da Greenfell Tower de Londres no dia 14 de junho poderão ficar no Reino Unido por pelo menos mais 12 meses, independentemente se seu status de imigração.

O secretário de Interior do Reino Unido, Brandon Lewis, indicou que a medida tem como objetivo dar tempo às vítimas para lidar com as circunstâncias difíceis do incêndio, que deixou 80 mortos ao se propagar rapidamente pelo imóvel de 24 andares, devido ao revestimento inflamável da fachada.

"O governo deixou claro que nossa prioridade é que as vítimas das tragédias tenham acesso aos serviços que necessitam, independentemente de seu status migratório", indicou.

A porta-voz da Secretaria do Interior, Diane Abbott, defendeu que as vítimas recebam residência permanente. Para ela, a ideia de que eles sejam deportados após uma tragédia é "grotesca".

Por outro lado, o governo pediu que os sobreviventes do incêndio que viviam no prédio beneficiados por um programa público entrem em contato com as autoridades para que o número de vítimas seja calculado corretamente.

O secretário de Comunidades, Sajid Javid, indicou que os moradores em situação irregular não sofrerão consequências.

Ontem, Javid disse que o governo falhou com os moradores da Grenfell Tower. Segundo ele, um incêndio como aquele nunca deveria ter ocorrido. / EFE

Mais conteúdo sobre:
Inglaterra Londres incêndio

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.