Estrangeiros da Marinha dos EUA ganham cidadania

Mais de 200 estrangeiros que servem na Marinha dos Estados Unidos, entre eles vários que lutaram na guerra contra o Iraque, prestaram juramento à bandeira e se tornaram cidadãos americanos. Os marinheiros solicitaram a nacionalização segundo um decreto presidencial assinado no ano passado. A norma permite a imigrantes que se alistaram nas fileiras militares, depois dos ataques terroristas de 11 de setembro, requisitarem cidadania. Os novos cidadãos são provenientes de 51 países, da Albânia à Ucrânia. Normalmente, em tempo de paz, membros das forças armadas que não sejam cidadãos podem se naturalizar depois de três anos de serviço.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.