Estrangeiros são detidos nas Filipinas acusados de terrorismo

A polícia e soldados do Exército das Filipinas detiveram hoje dois jordanianos e um iraquiano suspeitos de ligações com grupos terroristas internacionais. Segundo agentes do serviço de inteligência, foram apreendidos junto com os três homens materiais para a fabricação de bombas e passaportes falsos.De acordo com a polícia, os dois jordanianos foram detidos em Manila. Eles ainda não foram identificados. Segundo o Exército, o iraquiano, identificado como Mohammad Sabri Selamah, foi preso na cidade de Sultan Kudarat, na província de Maguindanao, a cerca de 870 quilômetros ao sudeste da capital.Selamah, que é casado com uma filipina muçulmana, tinha ligações desde 1998 com o Centro Islâmico de Memorização Corânica na vila de Simuay, localizada próxima ao campo do grupo rebelde Frente Moro de Libertação Islâmica, que atualmente está negociando a paz com o governo.Autoridades filipinas têm estado em alerta por supostos terroristas estrangeiros desde os atentados de 11 de setembro nos Estados Unidos. Elas vêm cooperando com os investigadores norte-americanos na localização de membros da rede terrorista Al-Qaeda do milionário saudita Osama bin Laden.Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.