Estrangeiros vão ao Iraque para a guerra santa, diz FT

Um número crescente de sauditas islâmicos atravessa a fronteira do país em direção ao Iraque para participar a guerra santa contra as forças britânicas e norte-americanas, alertaram fontes de segurança ocidentais e fontes islâmicas. Uma autoridade ocidental antiterrotista disse na segunda-feira que a presença de estrangeiros dispostos a participantes da guerra santa no Iraque é "extremamente preocupante". As autoridades antiterroristas dos EUA informaram que inicialmente as preocupações centravam-se na reconstituição do grupo Ansar al-Islam, grupo terrorista ligado ao Al-Qaeda, sediado no norte do Iraque antes do início da guerra. No entanto, alertam agora para a presença de combatentes estrangeiros no Iraque. Paul Bremer, administrador dos EUA no Iraque, disse que nos atentados recentes contra as forças aliadas foram descobertos documentos de viagem de estrangeiros de vários países. Segundo uma fonte dissidente saudita, as autoridades da Arábia Saudita acreditam que até 3 mil homens estão "desaparecidos", embora não se saiba quantos foram para o Iraque. As informações são do site do Financial Times.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.