Estudante americano é condenado à prisão na Rússia

O estudante americano John Edward Tobin, de 24 anos, foi condenado nesta sexta-feira a 3 anos e 1 mês de prisão por posse e distribuição de maconha, em julgamento realizado na cidade de Voronej, 500 quilômetros ao sul de Moscou. Inicialmente, Tobin havia sido acusado pelo Serviço Federal de Segurança (SFS) da Rússia de estar em treinamento para tornar-se espião para os EUA, mas esse delito não foi incluído no processo por falta de provas. Mesmo assim, a defesa considerou que a acusação do SFS influenciou o juiz em sua decisão. "Acho que isso pode explicar a severidade do veredicto", afirmou o advogado de defesa dele, Maxime Baiez, adiantando que vai recorrer. O rapaz negou que seu apartamento fosse ponto de venda de drogas e insistiu em que os 2,5 quilos de maconha achados em sua casa em fevereiro, quando foi preso, não lhe pertenciam e foram colocados lá por alguém."Não sou culpado. Vim à Rússia para estudar. No apartamento que aluguei fazíamos pequenas festas, mas nunca vi ninguém consumir drogas lá." Tobin faz pós-graduação em sociologia em Voronej. Um representante da Embaixada dos EUA presente ao tribunal não quis comentar o caso, informou a agência russa Interfax.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.