Estudante americano seqüestrado em Nablus é libertado

O estudante universitário americano Benjamin Bright-Fishbein, seqüestrado no sábado por palestinos armados na cidade cisjordaniana de Nablus, foi entregue na madrugada de hoje a Israel, segundo fontes militares israelenses.O Serviço de Segurança Preventiva da Autoridade Nacional Palestina (ANP) entregaram Bright-Fishbein na passagem de controle de segurança de Hauara, ao sul de Nablus.Bright-Fishbein, aluno da Universidade Hebraica de Jerusalém, declarou às autoridades que foi seqüestrado em um café da cidade onde estava fumando narguilé. No entanto, o fato de ser um judeu religioso chamou a atenção, pois não podem fumar nos sábados.Os seqüestradores, milicianos pertencentes às Brigadas dos Mártires de Al-Aqsa, filiadas ao Fatah, estavam armados com um fuzil, uma pistola e uma granada, e filmaram um vídeo em que exigiam às autoridades israelenses que libertassem prisioneiros palestinos, pois, caso contrário, o americano seria executado.O vídeo no qual Bright-Fishbein aparece com um solidéu e exibindo um documento que o credita como aluno da Universidade foi entregue à meia-noite a emissoras de televisão.Antes de ser libertado, o estudante americano foi interrogado por agentes do Serviço de Segurança Geral (Shin Bet). Bright-Fishbein contou aos jornalistas que os seqüestradores "agiram de forma desorganizada e estavam muito nervosos". O estudante também disse que foi levado de um lado a outro da cidade.Sobre os motivos de sua viagem a Nablus, Bright-Fishbein afirmou que seus colegas de faculdade disseram que é "uma cidade interessante", mas que sua visita "foi um grave erro".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.