Estudante coloca ecstasy no chá de professora e é processado

Promotores holandeses informaram hoje que devem apresentar uma acusação formal contra um estudantesecundário que colocou uma grande dose de ecstasy no chá de sua professora. O garoto de 15 anos foi denunciado pelos colegas e expulso da escola Santo Aloísio, em Hilversum, a 30 quilômetros a leste de Amsterdã, logo após o incidente, ocorrido em junho.Segundo o diretor da escola, que se identificou apenas como sr. De Gier, o adolescente foi levado a um centro juvenil, onde ficou por várias semanas. A professora foi hospitalizada, e hoje encontra-se em licença médica."Ela (a professora) tomou uma dose considerável (de ecstasy)", disse De Gier. "Ela teve problemas de concentração e ficou abatida", mas deverá retornar logo às classes, afirmou.De acordo com o diretor, o estudante tinha um histórico de problemas disciplinares, mas que se dava bem com a professora antes do incidente.Em Amsterdã, a procuradoria pública informou que o garoto, que não foi identificado por ser menor, poderá ser processado por "violação grave", crime que prevê uma pena máxima de até oito anos de prisão para adultos. Como o acusado será julgado como criança, sua sentença deverá ser menos severa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.