Estudante romeno admite ter criado boato sobre antraz

Um aluno de 17 anos está sendo investigado pela polícia romena depois de ter admitido colocar um envelope com a inscrição "antraz" e contendo um pó branco em frente à sala do diretor da escola, informou a polícia nesta terça-feira. O envelope, que também continha a foto de um homem de origem do Oriente Médio com um turbante na cabeça, foi descoberta numa vaso de flores na última sexta-feira.A substância foi enviada a Bucareste e testada no Instituto Cantacuzino. Ela continha bacillus cereus, um organismo não-letal que faz parte da mesma família do antraz, disse um funcionário do instituto.O estudante, identificado como Flaviu Donici, afirmou que queria fazer a escola ficar famosa, disse o promotor Cristian Deliorga, em entrevista por telefone.Ele poderá ser sentenciado, no máximo, a 18 meses de prisão por perturbação da ordem pública, segundo a polícia.De acordo com funcionários da escola, Donici é bom aluno, tira notas altas e canta no coro de estudantes.

Agencia Estado,

04 de fevereiro de 2003 | 17h10

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.