Estudantes enfrentam polícia nas ruas de Paris

Violência marca protesto contra projeto que prevê demissão de professores da rede pública

Reuters, Paris, O Estadao de S.Paulo

09 de abril de 2008 | 00h00

Estudantes franceses entraram ontem em confronto com a polícia, em Paris, durante um protesto contra um projeto de reforma do ensino proposto pelo presidente Nicolas Sarkozy, que prevê a demissão de professores da rede pública. Policiais usaram bombas de gás lacrimogêneo para dispersar jovens, que começaram a atirar pedras. Pelo menos 25 manifestantes foram presos. Três estudantes e um policial ficaram feridos. A manifestação, organizada por alunos e professores, foi a terceira em uma semana para tentar impedir o governo de levar adiante seu projeto de cortar 8.830 vagas de professores na rede pública ."Nossa escola perderá sete professores neste ano e sabemos que o número de estudantes continuará crescendo", afirmou o professor de inglês Ari Bouaniche, de 27 anos. "Embora seja verdade que o número de alunos diminuiu nos últimos anos, os cortes que o governo propôs são desproporcionais", acusou Bouaniche. Segundo a polícia, cerca de 8.500 pessoas participaram do protesto, mas organizações estudantis afirmam que o número era muito maior, chegando a 20 mil. Uma nova manifestação foi convocada para amanhã.O corte de professores faz parte da iniciativa do governo francês para diminuir os gastos públicos.Até agora, membros do governo não deram muita importância às manifestações estudantis. Analistas, porém, disseram que as autoridades devem tomar cuidado para que os protestos não ganhem força. Em 2006, o governo do então presidente Jacques Chirac desistiu de um projeto que tornaria mais fácil para empregadores demitirem jovens, após vários protestos de rua.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.