Estudantes entram em confronto com polícia em universidade do Cairo

Estudantes egípcios leais à Irmandade Muçulmana entraram em confronto com a polícia no campus da Universidade Al-Azhar no Cairo neste sábado e atearam fogo em dois edifícios, informou a emissora estatal.

Reuters

28 de dezembro de 2013 | 09h14

Um estudante disse que um apoiador da Irmandade, designada esta semana como organização terrorista pelo Estado, foi morto, apesar de as forças de segurança negarem essa informação.

O jornal estatal Al-Ahram disse que os confrontos começaram quando as forças de segurança jogaram bombas de gás para dispersar estudantes pró-Irmandade que estavam bloqueando a entrada de colegas nos prédios da universidade. Manifestantes jogaram pedras contra a polícia e colocaram fogo em pneus para conter o gás lacrimogêneo.

A emissora de TV estatal transmitiu imagens de uma fumaça preta saindo de um dos edifícios e disse que "estudantes terroristas" teriam colocado fogo no prédio da faculdade de Arquitetura.

Al-Azhar, um respeitado centro de estudos islâmicos sunitas, tem sido há alguns meses cenário de protestos contra o que a Irmandade chama de "golpe militar" que depôs o islamita Mohamed Mursi como presidente depois de um ano no cargo.

(Por Maggie Fick)

Tudo o que sabemos sobre:
EGITOESTUDANTESCONFRONTO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.