Estudo aponta parcialidade na cobertura de guerra nos EUA

Os canais televisivos de notícias norte-americanos, a principal fonte de informação sobre o conflito com o Iraque para milhões de americanos, "marginalizam as vozes dissidentes" dos pacifistas e dos opositores à ação armada, afirmou hoje um centro de estudos sobre os meios de comunicação, o FAIR.O estudo, intitulado "As cadeias de notícias são megafonespara os pontos de vista oficiais", pesquisou os principaisprogramas políticos dos canais ABC, CBS, NBC e PBS entre 30 de janeiro e 12 de fevereiro.Segundo a FAIR, "mais de dois terços (267 dos 393 programas estudados) dos convidados a participarem dos programas eram formados por americanos", e destes, "75% (199 entrevistas) eram formados por atuais ou antigos funcionários do governo ou militares".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.