Estudo associa remédio para diabetes a ataque cardíaco

Estudos confidenciais realizados por funcionários da Agência de Drogas e Alimentos dos Estados Unidos (DEA, pelas iniciais em inglês) recomendam que o Avandia, polêmico medicamento de combate à diabetes fabricado pela farmacêutica GlaxoSmithKline, seja retirado do mercado por estar vinculado a ataques cardíacos.

AE-DOW JONES, Agencia Estado

20 de fevereiro de 2010 | 19h43

Os estudos, divulgados neste sábado como parte de um relatório sobre o Avandia elaborado por integrantes da Comissão de Finanças do Senado dos EUA, também consideram "antiético e explorador" qualquer teste no qual o Avandia seja usado ao lado do medicamento Actos, da concorrente Takeda Pharmaceutical.

A GlaxoSmithKline vem realizando um estudo no qual os pacientes recebem Avandia, Actos ou outros remédios contra a diabetes. A companhia afirma ter testado o Avandia em mais de 52.000 pacientes sem ter encontrado nenhuma "relação estatisticamente significante" entre o uso do Avandia e ataques cardíacos.

Tudo o que sabemos sobre:
diabetesmedicamentoproibiçãoEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.