Estudo descarta clima como fator único para fim de neandertais

É mais provável que os neandertaistenham sido vítima dos homens cro-magnon, mais altos esuperiores a eles, que de mudanças no clima, disserampesquisadores na quarta-feira. Usando um novo método para calibrar a datação porcarbono-14, a equipe internacional concluiu que os últimoshomens de Neandertal morreram pelo menos 3.000 anos antes daocorrência de uma alteração significativa nas temperaturas. Isso indica que ou os seres humanos modernos ou mudançasmenos severas no clima causaram a derrocada da espécie, hácerca de 30 mil anos, disse Chronis Tzedakis, paleoecologistada Universidade de Leeds, que comandou o estudo publicado narevista Nature. "O que claramente fica ressaltado em nosso estudo é quepodemos eliminar uma mudança climática abruta e catastrófica"como causa da extinção, disse ele numa entrevista por telefone."Ele aponta para a influência do envolvimento com sereshumanos." Os neandertais foram um ramo que não prosperou na linhagemhumana. Eles habitaram a Europa e partes da Ásia central eocidental. Apesar da imagem popular da criatura tosca carregando umbastão, as pesquisas sugerem que eles eram experientes nafabricação de ferramentas, que usavam peles de animais para seaquecer e que cuidavam um dos outros. A maioria dos pesquisadores acredita que os neandertaissobreviveram na Europa até a chegada dos homens modernos, hácerca de 30 mil anos, mas descobertas polêmicas indicaram noano passado que eles podem ter existido por mais tempo, até 24mil anos atrás. Houve quem usasse a data mais recente para ligar odesaparecimento dos neandertais a mudanças drásticas no climadurante a destruição das plataformas de gelo, que permitiram aevolução dos seres humanos modernos, afirmaram ospesquisadores. Mas, usando a datação por radiocarbono em amostras desedimentos coletados no fundo do mar perto da Venezuela, aequipe fez uma reprodução do clima no tempo dos neandertais, edescobriu que eles já tinham sido exterminados bem antes dasmudanças climáticas severas. A equipe descobriu que, embora as temperaturas flutuassemhá 30 mil anos, essas flutuações não eram tão severas assim, eque eram semelhantes a outras mudanças climáticas pelas quaisos neandertais já tinham passado. Além disso, nenhuma das datas testadas pelos pesquisadores,entre 24 mil e 32 mil anos atrás, correspondeu a grandesmudanças no clima. O resultado torna provável que uma combinação de alteraçõesclimáticas e o impacto da presença dos seres humanos tenha sidoa responsável pelo desaparecimento dos neandertais, disseTzedakis. Uma teoria é que o clima mais frio nas regiões mais aonorte tenha promovido a migração dos neandertais e dos humanosmodernos para o sul da Europa, onde viveram os últimosneandertais conhecidos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.