Kamil Krzaczynski/AFP
Kamil Krzaczynski/AFP

Estudo na África do Sul mostra alta eficácia da vacina da Janssen contra variante delta

Os resultados com quase 480 mil profissionais de saúde marcam o primeiro teste no mundo real do imunizante de dose única da farmacêutica da Johnson & Johnson contra a mutação

Redação, O Estado de S.Paulo

07 de agosto de 2021 | 12h13

A vacina da Janssen contra a covid-19, produzida pela Johnson & Johnson, é altamente eficaz na prevenção de quadros graves e morte em virtude da variante delta do coronavírus, de acordo com dados divulgados na sexta-feira, 6, a partir de um ensaio clínico realizado na África do Sul.

Os resultados com quase 480 mil profissionais de saúde marcam o primeiro teste no mundo real da vacina de dose única da J&J contra a mutação, e apoiam um pequeno estudo de laboratório que a empresa divulgou no mês passado mostrando boa proteção contra a cepa.

O estudo sul-africano descobriu que a vacina tem eficácia de até 71% contra a hospitalização pela variante delta, 67% contra a hospitalização pela variante beta, e até 96% contra a morte. Os dados ainda não foram revisados por pares ou publicados em uma revista científica.

"A vacina funcionou muito bem na África do Sul e protege contra quadros graves e morte. Todas as respostas imunológicas que vimos indicam uma resposta boa, imediata e sustentada contra a variante delta e vemos uma durabilidade surpreendente na resposta imunológica de até oito meses, afirmou Glenda Gray, uma das principais pesquisadoras do estudo.

Os resultados provavelmente serão adicionados a um debate contínuo sobre as doses de reforço, tendo como pano de fundo outro estudo que sugeriu que a vacina J&J pode não oferecer proteção forte contra a variante delta. O Departamento de Saúde Pública de São Francisco e o Hospital Geral e Centro de Trauma Zuckerberg de São Francisco disseram no início desta semana que ofereceriam doses de reforço de injeções da Pfizer ou da Moderna para pessoas que receberam injeção de dose única da J&J.

A Johnson & Johnson deve divulgar dados sobre a eficácia de duas doses de sua vacina nas próximas semanas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.